5 segredos sobre adubação de orquídeas

adubação de orquídeas

Você realmente sabe tudo sobre adubação de orquídeas? Embora possa parecer um processo simples, o fato é que são necessários alguns conhecimentos importantes sobre esse processo, que pode ser a grande diferença entre uma florada bonita e a ausência de flores no seu vaso de orquídeas.

Antes de listar os 5 segredos sobre a adubação de orquídeas, é importante destacar que as orquídeas precisam de cerca de 13 diferentes nutrientes para manter uma vida totalmente saudável, sendo os mais importantes o Nitrogênio, o Fósforo e o Potássio. Relembre isso no artigo “Como orquídeas absorvem nutrientes“!

 

1- Muita coisa é considerada adubo

São consideradas adubos ou fertilizantes todas as substâncias que melhorem o desenvolvimento das plantas com um acréscimo de nutrientes. Por isso, elementos naturais ou produzidos por algum fabricante recebem o mesmo nome.

 

2- Apenas dois tipos?

Sim, os adubos ou fertilizantes podem ser basicamente orgânicos ou inorgânicos (também chamados de químicos). O que pode haver, dependendo da estratégia de adubação, é a mistura dos dois tipos – embora seja algo incomum.

 

3- Alguns exemplos de adubos orgânicos

Os adubos orgânicos mais comumente utilizados para as orquídeas são o farelo de algodão, farinha de sangue, emulsão de peixe e esterco e lodo de esgoto, entre outros.

 

4-  Adubo orgânico funciona melhor no calor

Os nutrientes encontrados nos adubos orgânicos dependem bastante dos organismos do solo para processá-los. Por isso, eles são mais eficazes quando o solo é úmido e quente. Por isso, acabam exigindo um bom substrato para a orquídea e acabam funcionando melhor no verão e nos períodos mais quentes!

 

5- Fertilizantes químicos são mais rápidos

Como é de se imaginar, os adubos químicos (ou inorgânicos) não dependem de outros elementos para distribuírem nutrientes às plantas na adubação de orquídeas. Por isso, eles acabam liberando tudo muito rapidamente. Isso gera duas mudanças em relação ao orgânico: as doses devem ser menores, e o tempo de aplicação pode ser menor! O segredo é seguir as instruções à risca dos adubos e fertilizantes químicos!