6 coisas que você precisa saber sobre substratos de orquídeas

Substratos de orquídeas são sempre um tema interessante! Afinal, é muito curioso como uma planta pode se desenvolver em tantos lugares diferentes. Aliás, a escolha do substrato é mais um elemento que prova o quanto as orquídeas são flexíveis e permitem que cada um de nós possa fazer escolhas variadas.

Para entender melhor sobre os substratos de orquídeas, confira 6 fatos importantes!

Entenda mais sobre substratos AQUI!

 

1- Esfagno é ótimo para mudas pequenas!

Surgiu um keiki na sua orquídea e você vai replantar a muda? Ou encontrou uma orquídea mais deteriorada que acabou ficando pequenina demais? Neste caso, o musgo esfagno pode ser a melhor opção para replantar sua orquídea! Isso acontece porque esse tipo de substrato mantém a umidade ao redor da orquídea, o que é ótimo para momentos em que ela está mais frágil e com poucas raízes. Só não esqueça de seguir a dica 5 logo abaixo.

 

2- Cuidado com cascas de pinus pequenas!

O substrato de casca de pinus exige que estes pedacinhos sejam razoavelmente grandes. O ideal é que fiquem com 1cm² de área, e que sejam um pouco mais grossos. Infelizmente alguns locais vendem cascas de pinus muito finas e pequenas, o que pode atrapalhar a respiração das raízes e ainda acelerar o processo de decomposição.

 

3- Quanto menos orgânico, mais exige fertilizantes

Vai deixar sua orquídea apenas nas pedras? Ou vai utilizar uma grande quantidade de carvão vegetal? Esses substratos inorgânicos possuem bastante durabilidade, mas também podem exigir mais rega e mais uso de fertilizantes. Afinal, as raízes das orquídeas se aproveitam dos elementos orgânicos do pinus e das cascas de árvores para absorver nutrientes. Se não houver de onde tirar esses nutrientes, você vai precisar caprichar um pouco mais no adubo! Esses elementos também costumam drenar mais a água, o que pode exigir uma quantidade maior de regas. Fique atento!

 

4- Respirar, respirar, respirar!

O importante para as raízes é que elas possam respirar. Nunca se esqueça disso. Portanto, sempre preste atenção se as raízes estão com espaço para isso, ou se o substrato está muito “espremido”.

 

5- Esfagno: não pode encharcar!

Se você utiliza o esfagno como substrato principal, precisa tomar cuidado para não encharcar a raiz, pois as orquídeas odeiam isso! Então fique atento e garanta que o esfagno esteja sempre úmido, mas não coloque água demais.

 

6- Casca de pinus exige cuidado extra

Se você estiver preparando um novo substrato para sua orquídea com base em cascas de pinus, vai precisar de um certo cuidado. É que essa casca pode acumular fungos e bactérias, especialmente se você adquirir in natura. Para evitar infeccionar sua orquídea, deixe as cascas de pinus de molho em água sanitária (diluída em água) ou então borrife água com bicarbonato de sódio diluído. Deixe as cascas secarem após desinfectar, e só então coloque no vaso!