Uma história de paixão por orquídeas

Estefânia de Lima e seu orquidário!

Conheça Estefânia de Lima, a mineira apaixonada por orquídeas

 

Imagine conhecer mais e mais pessoas apaixonadas por orquídeas. Cada um com sua história, sua diferente relação com as plantas, sua forma de enxergar a vida. É com esse objetivo com conhecemos Estefânia Soledade de Lima. Empresária e dona de casa, Estefânia vive o dia a dia intenso de quem tem família, trabalho e afazeres que tomam conta da rotina. É nas orquídeas – e no seu belo orquidário – que ela descansa, se refaz e encontra o prazer do contato com a natureza.

Conheça um pouco mais nesta entrevista:

 

Como começou essa paixão pelas orquídeas?
Minha paixão por orquídeas começou anos atrás. Minha mãe trabalhava na casa de uma senhora da cidade que é orquidófila, e tinha herdado a paixão do pai. Na época, conheci a casa dela e fiquei apaixonada. O tempo passou, perdemos contato. Depois de um tempo, meu esposo às vezes comprava uma orquídea, mas eu trabalhava fora e não tinha tempo de cuidar, e elas acabavam se perdendo. Depois, uma tia muito próxima começou a cultivar, e fui acompanhando-a nas compras. Comecei comprando uma, depois a outra, e aí começou! Foi minha tia que me incentivou. Foi uma, depois outra, e hoje a gente divide essa paixão. A gente senta junto nos orquidários da cidade e nas exposições.

Você compartilha essa paixão com mais alguém além da sua tia?

Eu e minha tia sempre estamos juntas, e tem algumas amigas que a gente vai adquirindo a partir desta paixão. Já fiz várias amigas virtuais, com quem converso praticamente todo dia, dividindo as aflições e as floradas. Tem algumas que eram vizinhas da casa anterior. E a gente vai dividindo isso com as amigas, que vão ficando pra vida.

 

Qual o significado das orquídeas para você?

Ah, é muito bom. Quando eu não tenho muito tempo pra cuidar delas eu fico chateada. É uma terapia pra mim. A gente tem muitos problemas no dia a dia, correria, problemas familiares, e as orquídeas são uma válvula de escape. A gente esquece os problemas, esquece tudo, e é só cuidar delas, que elas exigem esse carinho da gente. Eu estou apaixonada a cada raiz nova, a cada florada. É um presente pra mim e pras pessoas que convivem comigo. Eu sou uma pessoa que absorve muitas coisas, como problemas da família, e as orquídeas me afastam um pouco dessa quase depressão, que acaba às vezes me rondando com esses problemas.

 

O que você sente quando cuida delas?

Quando eu estou cuidando delas, eu sinto uma verdadeira paixão. Eu sei que cada uma que eu adquiri ou ganhei foi escolhida com carinho e amor pela sua beleza e sua forma. Quando eu estou cuidando delas, é só amor, só alegria.

 

Você cria Phalaenopsis apenas, ou tem outras espécies?

Eu tenho algumas espécies. Cattleyas, Vandas, Oncidiums, Sapatinhos, cymbidiums. Mas a minha verdadeira paixão são as Phalaenopsis, tanto as de tamanho normal quanto as “mini”. Cada uma que eu adquiro é um verdadeiro amor. Eu fico namorando elas, coloco na cozinha, na mesa, ponho na minha casa até passar a florada. Depois eu coloco em algum tronco ou nos vasos do orquidário.

 

Você cuida ou já cuidou de outras plantas? Qual a diferença e o charme que você viu nas orquídeas?

Eu nunca cuidei de outras plantas, não. Bom, tive algumas hortinhas, mas não foram muito pra frente (risos). Cuidar de orquídea é mais difícil, exige muito da gente, mas é algo incrível, a beleza delas me surpreende. Eu sou gosto muito. E realmente a beleza delas e a diversidade de cores foi o que me encantou. Diversidade de formato das flores, das folhas, e até mesmo da raiz. Quando a gente gosta, a cada raiz nova a gente comemora.

 

Por fim, o que você diria a alguém que quer começar a cultivar orquídeas?

Eu diria pra quem quer começar: compre a primeira, a segunda, e aí acabou (risos)! Aí é uma atrás da outra. Foi assim comigo e com algumas amigas. Você se apaixona quando começa a ver que seus cuidados estão vendo resultado. Às vezes a gente fica decepcionada quando alguma coisa não da certo. Já perdi algumas. Mas quem quer cultivar tem que ter paciência, amor e dedicação. É só comprar a primeira, que as outras vem depois. Você vai ter o retorno desejado e exuberante. Quem cuida recebe de volta.