Qual a história e o significado do buquê de noiva?

buquê de noiva

Obrigatório em todas as cerimônias e festas de casamento, o buquê de noiva está tão arraigado na sociedade que muitas vezes sequer questionamos sua função. Mais do que aumentar a beleza da noiva e servir como símbolo de boa sorte para a convidada que conseguir agarrá-lo no momento mais esperado da festa, o buquê de noiva tem uma história muito interessante, e já serviu para diversas finalidades.

 

A história do buquê de noiva

O surgimento do buquê remonta a Grécia antiga e até mesmo o Egito antigo. Na Grécia, o agrupamento de ervas e grãos em um formato de buquê representava o desejo de uma união frutífera aos casais. Ramos de ervas e alho atrairiam bons fluidos e, segundo a crença popular, afastariam o mau-olhado. Antes disso, o conceito de unir flores e formar buquês já era algo presente no Egito antigo, onde os ornamentos de flores enfeitavam diversas cerimônias.

O conceito de que ervas e temperos ajudavam a atrair boa sorte e espantar espíritos ruins perdurou ao longo de toda a história, até a Idade Média, quando as flores ganharam um novo tipo de função.

Foi por volta do século 15 que os casamentos passaram a ser realizados essencialmente entre o mês de Maio (conhecido como o mês das noivas até hoje) e junho. Isso ocorria porque era o período com maior oferta de flores, e quando o clima mais quente permitia que as pessoas tomassem banho. Afinal, o conceito de banhar-se diariamente é muito recente, e no período a oferta de água limpa era escassa, e além disso o clima frio europeu era outro fator que impedia os banhos. Os buquês passaram a ser utilizados também como instrumentos de disfarce para o odor corporal. Foi nesse período que os arranjos passaram a se tornar mais elaborados, e flores das mais diversas começaram a fazer parte dos arranjos.

 

 

Era Vitoriana e os significados das flores

Conforme já contamos aqui no blog, foi na Era Vitoriana que o buquê de noiva ganhou ainda mais força. Na época, as pessoas não deveriam falar sobre seus sentimentos de maneira aberta, pois isso era visto com maus olhos pela sociedade. Foi nesse período que os buquês e arranjos passaram a ganhar novos simbolismos, afinal eles precisavam carregar o significado dos sentimentos das pessoas.

Foi então que o buquê de noiva ganhou novos ares. A ideia era que as flores escolhidas levassem para as pessoas a mensagem principal da noiva. Foi a partir de então que surgiram os significados das flores: a rosa vermelha simbolizando paixão, o girassol como símbolo de vida, a gérbera como símbolo de alegria, o cravo como símbolo de fertilidade, por exemplo, e é claro: as orquídeas simbolizando a sensualidade!

Hoje, as orquídeas estão entre as flores mais comuns no buquê de noiva, especialmente no caso de arranjos mais clássicos de formato redondo ou cascata.

 

Veja algumas inspirações no nosso Pinterest https://br.pinterest.com/sitiokolibri/buquês-orquideas/