A Lenda da Orquídea

Curiosidades
Origem e Histórias

A lenda de Hoan-Lan é chamada popularmente de “lenda da orquídea” especialmente na cultura ocidental, e faz sentido que tenha surgido na Indochina: apesar de haver orquídeas em todos os continentes, são as de origem asiática – como a Phalaenopsis – que mais conquistaram o gosto do público graças à beleza e delicadeza que apresentam.

 

A lenda de Hoan Lan

Conta-se que na cidade de Anam (em um território que provavelmente seria o Vietnã nos dias de hoje) vivia uma belíssima jovem chamada Hoan Lan, que era adorada por muitos homens devido à sua graciosidade. Entre eles, destacou-se Kien-Fu, que trabalhou com grande paciência para produzir as mais belas peças de jade e ouro, e a presenteou, esperando ter seu amor correspondido. No entanto, ela se enfeitou com as peças para em seguida desprezá-lo, assim como fazia com todos os homens: aproveitava-se da paixão deles para depois agir com frieza e desprezo.

Depois que Kien-Fu se suicidou, jogando-se no Rio Vermelho, o poderoso Deus das Sete Flechas, que a tudo via, decidiu que deveria castigar a maldade de Hoan Lan. Então, ele fez com que ela se apaixonasse perdidamente por Mun-Say, homem que não se importava com a beleza de Hoan Lan e era apaixonado por outra mulher.

Após o feitiço fazer efeito, a jovem ficou desesperada por não ter seu amor correspondido, chegando a pedir ajuda a outros deuses, e acabou encontrando-se com uma bruxa de pés de cabra. A bruxa fez uma proposta: que ela vendesse sua alma a ela, em troca de vingar-se do desamor de Mun-Say: se ele não se apaixonasse pela jovem, ao menos não se apaixonaria por nenhuma outra mulher. Desesperada, ela aceitou.

Após poucos dias, a jovem encontrou-se com Mun-Say e o abraçou na expectativa de ter seu amor correspondido. Mas devido ao feitiço da bruxa, ele se transformou em uma árvore. Essa seria a forma que a bruxa encontrou de fazer com que o homem não se apaixonasse por mais ninguém.

Sem conseguir fazer com que a bruxa desfizesse o feitiço, Hoan Lan abraçou a árvore e lá permaneceu por tanto tempo que despertou a compaixão de um poderoso gênio, que decidiu protegê-la antes que a bruxa levasse a alma dela.

Colocando a mão sobre a testa da jovem, agora perdidamente apaixonada, o gênio concedeu-lhe o perdão por tudo o que fez, e prometeu que faria com que a bela jovem não se separasse do amado nunca mais. E foi então que o gênio transformou-a em uma flor que correspondesse àquilo que Hoan Lan tivera sido ao longo de sua vida: requintada e bela, porém caprichosa e volúvel. Os braços dela se tornaram raízes, que abraçariam a árvore para sempre e assim a manteriam unida ao amado. E então surgiu a primeira orquídea.

 

E assim termina a famosa lenda da orquídea, ou lenda de Hoan Lan.