“Minha Phalaenopsis pode morrer?” Dicas para isso não acontecer!

Sim! Infelizmente a sua Phalaenopsis pode morrer sim! Imagine chegar com uma Phalaenopsis linda que foi comprada ou até mesmo recebida como presente, e após alguns dias de beleza estonteante, ela se torna fraca e começa a murchar, perder brilho, até que um dia morre, mesmo com aquelas regas e aquele tempo no local mais iluminado! Sim, sua Phalaenopsis pode morrer. Mas temos uma notícia boa: existem formas de não permitir que isso aconteça!

O primeiro passo importante para evitar a morte da sua Phalaenopsis é removê-la do plástico em que ela veio embrulhada e observar se ela está colocada apenas em um esfagno (aquele substrato feito de musgo), o que é uma realidade de boa parte das flores dadas de presente! Se isso acontecer, tente remover esse esfagno assim que ela deixar de florir, observando se o miolo da raiz está apodrecendo, já que isso pode ocorrer por conta da umidade que se acumula no esfagno (e lembre-se: nunca replante uma orquídea durante a florada). Um erro que muita gente comete é começar a regar a planta como se ela pudesse permanecer no mesmo substrato e florir novamente, sendo que a verdade é que ela provavelmente vai precisar de um novo substrato, mais resistente e de maior durabilidade.

Ainda tem muita gente que colocar pratinho em vaso de orquídea, então se esse é o seu caso, remova-o agora mesmo! E quando for regar, tome muito cuidado com o miolo das folhas da phalaenopsis, pois eles podem acumular água e isso pode levar a planta a apodrecer – e aí sim a sua orquídea pode morrer! O segredo é borrifar água abaixo das plantas e com muito cuidado.

Se você ainda estiver fazendo a rega no vaso com esfagno, é bom prestar atenção para a umidade dele! Diferente dos substratos com cascas de pinus, pedras, carvão, entre outros, o esfagno acumula mais água e exige menos regas. Por isso, é importante estar atento! Sempre coloque o dedo no substrato para sentir a umidade.

Clique aqui para ver o nosso vídeo com a Carol Costa de como irrigar corretamente

Por fim, vale sempre a dica importante sobre o tamanho do vaso. Você precisa saber disso tanto na hora de fazer o replantio quanto na hora de analisar o vaso comprado: o ideal é que haja um espaço de dois dedos entre a planta e a borda do vaso! Menos do que isso significa que o vaso está pequeno e não dará conta do crescimento das raízes, e um vaso maior do que isso pode exigir muita energia da Phalaenopsis.

Aprenda a escolher o vaso ideal, clicando aqui