Por que as orquídeas apodrecem? Como evitar?

Você já deve ter presenciado alguma situação em que as raízes das orquídeas apodreceram. Infelizmente, é algo bastante comum de acontecer, especialmente para os orquidófilos iniciantes. Se as suas orquídeas apodrecem com alguma frequência, está na hora de entender por que isso acontece, e como impedir este triste destino para as lindas flores!

 

O verdadeiro motivo:

A explicação científica para o apodrecimento das raízes das orquídeas Phalaenopsis está na formação de suas células, que é muito diferente da maioria das plantas comuns, que apenas contêm raízes com “canudinhos” que simplesmente sugam a umidade da terra.

No caso das plantas epífitas como as Phalaenopsis, as células presentes nas raízes (os velames) são como esponjas que absorvem a água assim que ela cai escorre por elas. Só que essas mini esponjas são bastante específicas: elas têm dificuldade de se livrar do excesso de água! Junto com isso, elas ainda carregam mais uma “excentricidade”: elas transferem a água para as plantas como se fosse em uma fila indiana de células, ou seja, uma passando para a outra até chegar no destino final. Portanto, o excesso de umidade pode gerar um congestionamento nesse processo.

E sabe o que permite com que essas células soltem a água que elas absorveram em excesso? A incidência de luz e um ambiente arejado! É por isso que até mesmo as raízes das orquídeas precisam estar confortáveis em um substrato mais solto e não podem ficar muito escondidas!

Sabendo disso, fica mais fácil entender como evitar que elas apodreçam!

 

O que fazer:

O primeiro passo para evitar que as raízes continuem “podres” é parar com as regas por um tempo! Em seguida, corte as que estiverem realmente inúteis e estiverem perdidas – elas geralmente ficam moles e com coloração marrom escura ou preta, ao contrário da raiz saudável, que é firme ao toque!

Depois, coloque o vaso de orquídea em um local mais arejado, com mais luminosidade, e aproveite para soltar o substrato caso ele esteja “sufocando” as raízes! Aliás, se o substrato estiver velho, vale a pena fazer a troca por um novo, que dê mais oportunidade para a raiz “respirar”.

Em seguida, basta verificar se há fungos na raiz ou nas plantas e, caso houver, é só utilizar um fungicida nos locais afetados! Você também pode utilizar uma solução caseira com leite de magnésia, que também combate fungos: basta colocar 0,5ml do leite em uma seringa, acrescentar 0,5ml de água, e aplicar a solução no ponto com fungos, a cada dois  ou três dias. Isso irá desestabilizar o ambiente de proliferação dos fungos!

Quando for regar, você pode utilizar um borrifador apenas nas partes da raiz que não foram afetadas, ou então deixar escorrer muito bem a água para que ela não se acumule novamente!