Ruas floridas com orquídeas: transforme seu bairro!

Curiosidades
Dia a dia

Quem passa pelo Leblon e por Ipanema, no Rio de Janeiro, certamente se surpreende com as  ruas floridas que encontra: orquídeas e mais orquídeas embelezam as árvores da vizinhança.

A iniciativa das ruas floridas, que deixa a Cidade Maravilhosa ainda mais maravilhosa, foi de moradores, comerciantes e funcionários dos condomínios. Um dos fatores que permitem espalhar orquídeas pelas árvores já presentes na vizinhança é o fato de que as flores nunca atrapalham o crescimento das árvores: são plantas epífitas.

No entanto, ainda são poucas as cidades que aceitaram o desafio de serem embelezadas. E quem pode mudar isso é você! Mas como fazer para espalhar orquídeas pelas árvores da cidade?

Confira algumas dicas para deixar as ruas floridas e fazer o Leblon inspirar seu bairro:

 

1- Procure pelos locais e árvores que ofereçam bastante sombra. Orquídeas não gostam nada do sol direto, e se isso acontecer, elas podem morrer ou nunca florescer de verdade. Por isso, opte por árvores de copas amplas e grandes, ou por árvores em locais mais encobertos pelos muros da cidade.

 

2- Prefira as Phalaenopsis! Aqui no Sítio Kolibri somos um pouco suspeitos, mas o fato é que esta é uma das espécies que mais florescem: quando bem cuidadas, podem florescer duas vezes ao ano. Elas ainda são populares e estão entre as mais belas opções de orquídeas.

 

3- Dê preferência para amarrar as plantas com barbantes. Evite deixar as orquídeas em vasos de plástico: elas vão se fixar ao tronco apenas se estiverem fixadas de forma mais livre, além de não ser muito ecológico! Algumas pessoas preferem utilizar bolsas de juta ou placas de fibra: elas podem ficar bonitas, mas não são obrigatórias!

 

4- Observe sempre! Procure ficar de olho nas orquídeas, leve água e marque os locais onde as colocou. Assim você poderá acompanhar o crescimento delas, regar e acrescentar fertilizantes conforme a necessidade.

 

Desta forma, você colabora com sua cidade e seu bairro não apenas de forma estética, mas também por meio de elementos inclusivos. Ao verem flores pelo caminho, os transeuntes e até mesmo os motoristas passam a sentir mais a vivência da cidade e dos lugares públicos. Dessa forma, além de as flores colorirem o dia a dia cinza das cidades cada vez mais artificiais e cheias de concreto, elas também permitem que as pessoas enxerguem os lugares públicos como espaços de convivência, em vez de apenas ambientes utilizados para ir e vir, promovendo maior integração entre as pessoas. As cidades foram criadas para que as pessoas pudessem conviver, e não para que dividam o espaço. E as orquídeas podem ser verdadeiros catalisadores de uma vida mais harmoniosa.