Posts com a tag orquídeas Phalaenopsis

Orquídeas exóticas para enfeitar a igreja e a festa de casamento

orquídeas phalaenopsis

Quem ama orquídeas phalaenopsis já deve ter imaginado o quanto elas podem ser excelentes flores para decorar cerimônias e festas de casamento. No Brasil, o mercado de casamentos é um dos que mais cresce, tendo atingido R$16,8 bilhões em 2014, e crescendo mais de 10% ao ano desde então (segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Data Popular e a Associação Brasileira de Eventos Sociais – ABRAFESTA). E quando o assunto é aproveitar a beleza das flores, as orquídeas phalaenopsis surgem como opções que unem diversas características encantadoras: são exóticas, sofisticadas e impactantes.

As orquídeas phalaenopsis são exóticas porque se destacam em meio às flores mais comuns pelo formato que lembra as asas das borboletas, e ainda pelas cores que apresentam: embora a cor branca seja uma favorita nas cerimônias, imagine o quanto a mistura com as cores azul, rosa ou lilás, por exemplo, são capazes de embelezar um ambiente.

Elas são sofisticadas porque suas cores são sutis, suas hastes são longilíneas e elegantes, e seu formato é arredondado, o que remete aos vestidos clássicos, castelos e palácios, bem como diversos elementos relacionados à realeza.

Por fim, as orquídeas phalaenopsis são impactantes porque suas hastes fazem das flores pequenos pêndulos, trazendo altivez com certa dignidade, em vez de flores que apontam para cima e remetem a algo de arrogante. Aliás, arrogância é uma característica que definitivamente não faz parte das orquídeas.

 

Ideias de como decorar casamentos com orquídeas

Como as orquídeas não são flores esnobes, elas podem acompanhar outros tipos de flores que façam parte da decoração. Confira algumas formas de acrescentar as orquídeas ao ambiente de uma celebração matrimonial.

 

Nas mesas

Em decorações tradicionais, as orquídeas phalaenopsis trazem delicadeza e impacto para a festa de casamento.

 

No corredor da Igreja

Não existe forma mais elegante de chegar ao altar que cercado de orquídeas. O ideal é que elas combinem com o estilo do vestido da noiva. Seu formato de borboleta traz um clima ainda mais divino para o evento.

 

No buquê

Uma das melhores formas de aproveitar as orquídeas exóticas, tais quais as variadas cores em que elas se apresentam, é o buquê da noiva. Arranjos que incluem as orquídeas em cominações harmoniosas tornarão o buquê ainda mais sofisticado. E não é preciso estar com a decoração baseada em orquídeas para utilizá-las neste elemento tão importante do casamento.

orquídeas phalaenopsis para enfeitar a igreja e a festa de casamento 2

 

No teto

Uma das formas mais surpreendentes de aproveitar as orquídeas phalaenopsis é incluindo-as no teto do local. Elas podem ser colocadas em pergolados ou outros tipos de estrutura. A semelhança delas com borboletas ainda remetem a um céu repleto destes belos insetos.

orquídeas phalaenopsis para enfeitar a igreja e a festa de casamento 3 teto

Orquídeas Phalaenopsis: família, classificação e anatomia

Consideradas as mais delicadas entre todos os gêneros de orquídeas (o que significa que ainda são divididas em diferentes espécies), as Phalaenopsis se originaram em países do sudeste asiático – Tailândia, Filipinas, Indonésia, Malásia – além do sul da China, Taiwan, Nova Guiné, entre outros países próximos.

O termo Phalaenopsis se origina das palavras gregas Phálaina, que significa mariposa, e Opsis, que significa “parecido”. Ou seja, elas são chamadas assim porque fazem lembrar uma mariposa em pleno voo, criando uma imagem bela e delicada.

Para conhecer ainda mais sobre as orquídeas phalaenopsis, é importante conhecer um pouco mais sobre a família, classificação e a anatomia desta planta que tanto amamos.

 

Família:

Como já era de se esperar a família de plantas à qual pertencem as phalaenopsis é a Orchidaceae, ou simplesmente Orquídeas. Considerada uma das maiores famílias de plantas, com inúmeras variações de subfamílias, tribos e gêneros, as orquídeas são encontradas na natureza em todos os continentes do planeta (exceto a Antártida). Ao longo dos anos, todas elas foram ganhando destaque para uso ornamental devido às variações de cores, aromas e formatos nos quais se apresentam.

O único uso não ornamental encontrado em uma orquídea ocorre no gênero Vanilla, da qual se extraem pequenas vagens que dão origem a uma especiaria aromática que chamamos de Baunilha.

No total, foram calculadas cerca de 25 mil diferentes espécies da família das orquídeas, o que torna esta família a maior de todas as famílias botânicas.

 

Classificação:

As Phalaenopsis podem ser classificadas em dois grupos diferentes que chamamos de Padrão e Miniatura.

As Phalaenopsis padrão se caracterizam por possuírem caules longos e ramificados, que podem chegar a até 1 metro de altura. As flores são arredondadas e possuem tons de rosa ou branco.

Enquanto isso, as Phalaenopsis miniatura possuem caules curtos, que não passam dos 30 centímetros. As flores são menos arredondadas e mais cerosas, além de cores mais pronunciadas.

Os dois tipos de Phalaenopsis são considerados plantas epífitas, ou seja, aquelas que na natureza podem se localizar em cima de outras plantas ou árvores, mas sem afetar ou causar danos ao hospedeiro – ao contrário das plantas e animais tidos como parasitas.

 

Anatomia:

As orquídeas Phalaenopsis são consideradas Monopodiais. Isso significa que um único rizoma, oriundo de uma única “fonte” da raiz, possibilita o crescimento de diversos caules capazes de gerar flores – outros gêneros costumam ser simpodiais, que geral diferentes pontos de raízes, que por si gerarão um só caule.

Confira as partes que integram as orquídeas Phalaenopsis:

 

– Raiz: fixa a planta ao substrato e é responsável por absorver os nutrientes necessários.

– Caule principal: um único caule que se origina da raiz, e que abre espaço para o surgimento de novas hastes sempre que for florescer novamente.

– Haste: é a “casa da flor”, que surge a partir do caule.

– Raiz aérea:outro tipo de raiz que absorve umidade e nutrientes do ar.

– Folha: também responsável pela “respiração” e alimentação da planta, as folhas das Phalaenopsis possuem furos minúsculos chamados de estômatos, e que são os responsáveis por manter a planta “respirando” e absorvendo energia da luminosidade solar.

– Cápsula ou botão: a flor em seus estágios iniciais de desenvolvimento.

– Flor: o verdadeiro motivo pelo qual cultivamos a planta, a flor de uma Phalaenopsis (e da maioria dos gêneros de orquídeas) pode ser dividida em diferentes partes. Algumas são muito fáceis de identificas:

  • Sépala Dorsal: a “pétala” apontada para cima.
  • Pétalas: as “asas da mariposa”.
  • Sépalas Laterais: semelhantes à sépala dorsal, mas voltadas para baixo.
  • Labelo: parte da flor que forma um arco

 

Pronto. Agora você conhece muito mais sobre as orquídeas Phalaenopsis.