Posts com a tag outono

Cuidados com Orquídeas em diferentes épocas do ano

Existem variações importantes nos cuidados com as orquídeas em diferentes épocas do ano. E quando falamos de “época”, entenda as diferentes estações. É claro que, em um país de dimensões continentais como o Brasil, pode haver variação na forma como as estações se apresentam, já que somente as regiões mais ao sul do país possuem essa divisão marcada. Por isso, as dicas deste texto devem ser ponderadas conforme a região onde você está!

 

Confira os principais cuidados que devemos ter com as orquídeas em diferentes épocas:

 

Primavera:

Assim que os dias voltam a ter mais luz, logo que acaba o inverno, as flores das mais diferentes espécies voltam a colorir os jardins, e não é diferente para a maioria dos tipos de orquídeas bem cuidadas. Neste momento, é importante tomar algumas atitudes diferentes:

 

– Adube com cuidado: o início da primavera exige o aumento da adubação das orquídeas. Mas assim como a água, a adição de adubo próprio para orquídeas deve ser gradativa. Comece diluindo fertilizantes líquidos em soluções diluídas.

– Aumente a quantidade de água: quando novas flores começam a brotar, é importante aumentar a rega da planta. No entanto, muitos erram ao acrescentar água demais e encharcam a orquídea. O segredo é aumentar gradativamente a quantidade de água, sempre observando a umidade do substrato.

 

 

Verão:

As flores mais belas e o maior vigor das orquídeas geralmente surgem quando há mais luz do sol disponível – a não ser que você coloque as plantas debaixo do sol, o que seguramente você não vai fazer! Podemos dizer que as orquídeas são como a nossa pele: podem ficar muito mais bonitas no verão, mas exigem muito mais cuidados. Mas fique tranquilo: você não vai precisar passar protetor solar nas plantas. Confira o que deve ser feito:

 

– Regar mais ou regar menos, eis a questão: em diversas regiões do Brasil, a quantidade de chuva aumenta consideravelmente no verão, fazendo que as orquídeas fiquem mais úmidas, e exigindo menos rega. No caso dos lugares de muito calor e pouca chuva, é possível que elas fiquem mais ressecadas e exijam mais água – além de precisarem, possivelmente, ser transferidas para um local mais fresco. O segredo é ficar de olho e regar apenas quando os dedos não puderem sentir que o substrato está úmido.

– Evitar o replantio: caso uma planta exija um vaso maior, é possível replantar no início do verão, mas não no auge da estação. É por isso que o ideal é fazer isso ainda na primavera.

– Cuidado para não exagerar na adubação: o ideal é que as orquídeas sejam acrescidas de nutrientes por meio de fertilizantes com frequência mensal. O erro que muitos cometem é na quantidade: ao verem lindas flores e folhas verdes como nunca, acabam se empolgando e exagerando na quantidade, o que pode ser fatal para as queridas. No caso da troca de composto, é importante não utilizar fertilizantes, pois o composto novo já contém os nutrientes necessários.

 

Outono:

Com a queda das atividades das plantas ao longo do período que antecede o inverno, é importante estar atento às orquídeas, especialmente em um país tropical como nosso, onde o outono não é tão marcado. Confira os cuidados necessários:

 

– Reduza as regas gradativamente: conforme a temperatura cai, reduza gradativamente a quantidade de água.

– Adube menos: Como o outono vai representar a queda gradativa da atividade nas plantas, a exigência por nutrientes também pode cair. Portanto, o segredo é evitar que os nutrientes se acumulem no composto. Nesse momento, pode ser uma boa ideia usar fertilizantes de liberação gradual.

– Fique atento à posição do sol, já que nessa época o sol vai mudando de lugar. O sol excessivo queima as plantas.

– Por fim, vale destacar que no outono as orquídeas começam a reduzir o crescimento e entrar em hibernação. Por isso, o segredo é deixá-la quietinha. Não é o momento para troca de vaso ou realizar a poda.

 

Inverno:

Enquanto algumas regiões no Brasil sequer sabem o que significa a palavra inverno, outras recebem quedas de temperatura tão grandes que chegam a sofrer com geadas e até neve. Em alguns lugares, a falta de umidade do ar chega a níveis muito baixos. Por isso, é importante estar atento a essas características na hora de definir os cuidados:

 

– Nada de adubar ou replantar: geralmente, as orquídeas passam por um período de aquietação, repouso e reorganização interna. É no inverno que elas se reestruturam. Por isso, o ideal é não fazer nada que estimule o excesso de nutrientes ou mudanças bruscas de ambiente. Por isso, é melhor deixá-las quietinhas no inverno.

– Mudar a frequência de regas: se o frio é demais, provavelmente a evaporação não será intensa, o que permite um espaçamento maior da rega. O contrário ocorrerá em lugares de pouca chuva, já que a “secura” do ar vai contribuir para a evaporação da água rapidamente.

 

Com essas informações de como cuidar das orquídeas em diferentes épocas, é possível contribuir ainda mais para a saúde das plantas ao longo de todo o ano.