Minha orquídea secou: o que fazer?

“Me ajuda: minha orquídea secou”. Esse é um pedido muito comum feito por pessoas que não entendem tanto de orquídeas, e é bastante comum algumas semanas após receber um vaso de presente. No entanto, muitos orquidófilos ou pessoas experientes não sabem muito bem o que dizer aos amigos, e ficam perdidos.

Por isso, a explicação aqui é voltada para essas duas pessoas: os cuidadores de orquídea de primeira viagem, que vão passar a saber o que fazer, e os orquidófilos menos experientes, que se perdem em meio ao conhecimento na hora de ensinar os outros!

O que fazer se a orquídea secou?
Pois é! Depois de passar a floração, algumas orquídeas acabam mantendo a haste floral, que pode até voltar a dar algumas flores menores ou em menor quantidade.

No entanto, se a haste secou, você precisa prestar atenção a ela! Afinal, existem duas possibilidades! E você terá que esperar um pouco para ver o que acontece.

A primeira opção é a orquídea produzir uma nova haste. Se isso acontecer, basta cortar a haste que secou e continuar regando a sua orquídea, que ela voltará a dar flores no seu tempo! Não se esqueça de cortar a haste com uma tesoura limpa e com um corte diagonal. Outra coisa importante para fazer é aplicar um pouco de canela em pó ou própolis no “toquinho” de haste que restar na base, assim você evita a proliferação de fungos!

A segunda opção é quando a haste seca toda e, em vez de brotar uma nova haste, surge um keiki, ou seja, um novo broto de orquídea, que começa a brotar raízes de um outro ponto da orquídea. Se isso acontecer, é simples: basta cortar a haste com o “bebê orquídea” e levá-lo a um novo vaso. No entanto, é importante que a haste seja cortada quando as raízes do keiki tiverem cerca de 5 centímetros de comprimento. Ao fazer isso, basta remover a haste do keiki, colocando canela em pó ou própolis em todos os “machucadinhos” que forem feitos!

Quer ver em detalhes como fazer isso? Olha só esse vídeo que a Carol Costa fez em parceria com o Sítio Kolibri: