5 formas diferentes de regar orquídeas

Qual a forma que você escolheu regar orquídeas? De que forma você mantém as raízes úmidas e bem nutridas para que as floradas venham sempre saudáveis?

É claro que existem diversas maneiras de regar as orquídeas. Mas será que você sabe de todas elas? Algumas podem ser úteis em alguns momentos e outras podem economizar tempo ou utensílios!

Por isso, decidimos listar algumas maneiras de fazer a rega, para que você possa aprender outras formas.

 

1- Com jarra de água

Você pode usar uma jarra d’água e simplesmente despejá-la sobre o vaso de orquídeas. Se for fazer desse jeito, é importante tomar cuidado com duas coisas: deixar que a água desça por todo o vaso e não apenas nas laterais, e impedir que ela se acumule no meio das folhas, onde o excesso de água pode facilitar o crescimento de fungos! Também não pode deixar a água acumular no vaso.

 

2- Mergulhando o vaso em uma bacia d’água

Já ensinamos aqui no blog do Sítio Kolibri como você pode mergulhar o vaso em uma bacia. Essa prática é ótima para evitar molhar todas as folhas ou acumular água no meio, e ainda garante que as flores estarão sequinhas (como elas gostam). No entanto, o grande problema é o gasto de utensílios: encher uma bacia de água pode ser menos prático e gerar mais transtorno do que as maneiras mais simples.

3- Spray de água

Outra forma bastante útil para regar orquídeas é com um spray. Não precisa economizar água: pode abusar do spray em cima das raízes e do substrato. O bom do spray é que ele se espalha de forma bastante homogênea pelas raízes da orquídea. Dependendo da quantidade, pode ser que a água nem escorra tanto para fora do vaso!

 

4- Água acumulada em baixo

Acumular água em baixo do vaso funciona da seguinte maneira: basta colocar o vaso da orquídea em um cachepô mais estreito (ou outro recipiente que tenha um fundo estreito e impeça o vaso de tocar em baixo). Aí, basta colocar água suficiente no local de forma que ela fique abaixo do nível alcançado pelo vaso. Com isso, ela passará a evaporar e umedecer o substrato sem que “afogue” as raízes. Essa maneira de regar orquídeas é um pouco mais arriscada. O ideal é usar este modo caso você vá permanecer um tempo muito longo fora de casa (e sem que ninguém possa fazer a rega para você!).

 

5- Chuva de mangueira

Ideal para as orquídeas amarradas em árvores ou que estejam presentes em grande quantidade no quintal. Se você é do tipo que tem mil vasos, talvez o mais prático seja fazer uma “chuva” com a mangueira. Se for pra regar orquídeas assim, você precisa tomar alguns cuidados. Primeiro, não exagere no volume de água e forme uma “chuva” mais leve, que não machuque as folhas. Depois, evite atingir as flores (se não for possível, faça isso no começo do dia para que dê tempo de evaporar a água). Por fim, é fundamental que você verifique se houve acúmulo de água no meio das folhas: se isso ocorrer, use um pano ou papel que absorva bastante água para remover a “mini-poça” que se formou!