7 coisas que você precisa saber sobre a saúde da sua orquídea!

Se você se preocupa com a saúde da sua orquídea, provavelmente você quer aprender sempre um pouco mais sobre a sua planta! Conhecimento bom nunca é demais, e conhecimentos sobre as orquídeas devem ser sempre divulgados! Por isso, decidimos listar informações importantes que vão te ajudar a cuidar ainda melhor da sua orquídea!

 

Antes de listar, no entanto, é fundamental deixar claro que esses conhecimentos não devem estar à frente da sua experiência! Sabe por quê? Porque as orquídeas são plantas com poder de adaptação e consideradas extremamente singulares, que possuem muita personalidade. Por isso, se uma das informações não fizer sentido para a sua experiência, não se preocupe: é bem possível que a sua orquídea tenha se adaptado a alguma característica do ambiente! Mas se você está começando, então saiba que estas dicas vão ajudar muito a melhorar a saúde da sua orquídea!

 

1- Ela gosta de substrato arejado!

Quanto mais espaço para que o ar entre no substrato, melhor será para a saúde da sua orquídea! Alguns vasos sem furos, ou com substratos muito concentrados podem deixar a raiz sem espaço para respirar. Por isso, é importante ter furinhos no vaso e espaço para que o ar entre.

 

2- Gasta muita energia para florir!

Um conhecimento importante sobre a saúde da sua orquídea é este: ela gasta muita energia para florir! É por isso que o tempo da florada pode ser mais espaçado, e é também por isso que é possível que as folhas fiquem murchas após as flores caírem, o que vai exigir um pouco de tempo para que ela se recupere! Por isso, é importante se tranquilizar e tentar entender os processos da sua Phalaenopsis!

 

3- Hastes seguidas podem dar problemas, por isso é importante cortar!

Depois de uma florada, você pode cortar um pedaço da haste e esperar que a orquídea responda a este corte, certo? Já falamos sobre isso no texto sobre hastes, em um post sobre cuidados e em outro sobre orquídeas secas!

Pois é!

Mas acontece que, a cada vez que a haste se dividir em um uma outra, as flores seguintes poderão vir mais fracas, menores ou em menor quantidade! Então o segredo é, após algumas floradas, cortar as hastes mais em baixo, para que brote um keiki na sua orquídea!

 

4- Adube mais se for usar apenas pedra brita!

Muita gente quer deixar a orquídea apenas na pedra brita! Oras, é um substrato possível, certo? Sim, mas é importante entender que outros substratos costumam permitir maior absorção de água e nutrientes dos adubos, por exemplo. Por isso, quando o substrato da sua orquídea for apenas a pedra brita, lembre-se de regar um pouco mais e adubar com um pouquinho mais de quantidade (ou frequência), já que a pedra acaba permitindo que os nutrientes escapem com mais facilidade..

 

5- Machucados facilitam a infestação de fungos!

A folha precisou ser cortada, a haste foi removida ou então ocorreu algum acidente com a sua orquídea? O local do corte pode ser uma porta de entrada para fungos e outras doenças que podem ser muito ruins para a planta. Ao saber disso, você também deve saber que o extrato de própolis ou a canela em pó podem ser verdadeiros repelentes de fungos! Então utilize-os no caso de corte e evite infestação de fungos na parte interna da planta.

 

6- Não pode adubar durante a floração!

Não adube a sua planta durante o período em que ela estiver florida. Isso pode ser ruim para a saúde da sua orquídea, afinal ela abre flores quando tem todos os nutrientes de que precisa. Deixe para usar adubos depois, quando ela estiver sem flores e desejando um pouco de energia!

 

7- Adubar demais pode ser pior

Tem gente que tem tanta pressa em ver a orquídea florescendo que acaba exagerando no adubo, como se o excesso fosse dar muita e muita energia para a planta, mas não é verdade. O excesso de nutrientes pode inclusive ser uma sobrecarga para ela. Então mantenha com a frequência de 15 em 15 dias, ou até mesmo mais espaçadamente, que tudo vai dar certo!