Motivos para cortar a haste da orquídea

Se tem algo muito bonito – e até divertido – de se fazer com as orquídeas é observar as “regras” e os efeitos relacionados ao corte da haste. Afinal, não existe uma regra específica: as hastes podem ser cortadas ou não, de acordo com a sua preferência!

 

O que precisamos entender é que, após aquela florada bonita do vaso que você comprou, existem diferentes possibilidades:

  1. A haste pode secar totalmente
  2. A haste pode permanecer como está ou secar parcialmente
  3. Você mesmo pode cortá-la!

 

Caso a haste fique parcialmente seca ou permaneça verde, ela provavelmente vai gerar uma nova florada! Se isso acontecer, será por meio de hastes secundárias nascidas a partir daqueles “gomos” ou “nós” que ela possui. Se ela secar parcialmente, você pode (ou não) cortar a parte seca).

 

Caso a haste fique totalmente seca, é recomendado que você faça o corte! Mas é importante destacar que na natureza a haste permaneceria seca por um tempo, até se quebrar naturalmente, então essa pode ser uma escolha sua! Se você gosta de deixar que a natureza mande nas suas plantas, é uma opção: seu jardim pode ficar até um pouco mais rústico!

Então eu posso cortar a haste mesmo sem secar?

Sim! É uma possibilidade que pode fazer sentido caso você queira “mandar” nas suas orquídeas. Sabe por quê?

 

Porque, ao dar flores, uma orquídea (especialmente a Phalaenopsis) gasta muita energia de si mesma. É como se ela fosse uma grande “usina de nutrientes” sendo gasta de forma intensa. Quando a florada acaba e ela percebe que ainda tem um “resquício” de energia, ela vai gerar uma segunda florada (logo em seguida ou na próxima estação) que vai dar flores menores ou em menor quantidade! Ao fazer isso, o gasto energético vai ser grande, e isso pode fazer com que as folhas fiquem murchas e a orquídea pare de dar flores por um tempo mais longo! Ela pode até morrer, mas apenas se não for bem cuidada.

 

É por isso que muitos orquidófilos gostam de cortar as hastes logo após uma única florada! Com isso, você “ajuda” a planta a economizar energia, e com isso ela pode:

  1. Gerar uma nova haste, que vai brotar do meio das folhas, ou
  2. Gerar um “keiki”, que é uma muda de orquídea na base (embora esse keiki possa surgir do meio da haste, caso você não faça o corte)

 

É por isso que o cultivo de orquídeas encanta tantas pessoas: porque elas possuem um “comportamento próprio”, ou seja, tomam atitudes diferentes conforme o período, o clima, o corte das hastes, e até mesmo o “humor” de cada uma delas. E por não saber o que vem a seguir, o cuidado das orquídeas exige paciência e se torna uma aventura muito mais interessante!

 

Entenda mais sobre a saúde da orquídea!

Texto base sobre hastes

O que fazer quando ela secar